Group Filinto - Exportadores de Granito

Exportadores de Granito

GRALPE

Fundada em 1965

ROGRANIT

Fundada em 1978

GRALPE

+

ROGRANIT

Fusão em 2007

R&G Rogranit Gralpe

R & G

+

GRANTAX

Fusão em 2014

RG Rogranit Grantax - Granitos

RG ROGRANIT GRANTAX - GRANITOS

pt_PT | en_UK

MENSAGEM DO FUNDADOR

Na qualidade de fundador da empresa Gralpe - Sociedade Industrial de Granitos de Alpendorada, Lda., constituída em 5 de Maio de 1965, portanto, há 50 anos, apraz-me dirigir algumas palavras aos visitantes deste nosso “site”:

“Esta empresa, dedicada à extracção, transformação e comercialização de rocha ornamental, foi-se desenvolvendo mais lentamente numa fase inicial, mas sempre contando com o esforço de empenhados colaboradores, dado que, nesses tempos, as técnicas usadas eram muito rudimentares quando comparadas às actuais.

Todavia, a Gralpe granjeou ao longo de todos esses anos o prestígio que os seus sócios gerentes sempre tiveram como objectivo principal dentro e fora de Portugal. Não é assim de estranhar que se continue a trabalhar com alguns clientes que datam da sua fundação.

Mais tarde, decidi fundar a Rogranit – Sociedade de Granitos do Norte, Lda. (1978), empresa esta que se revelou igualmente muito eficaz no mercado europeu e que assumiu um perfil complementar ao que já tinha a empresa Gralpe.

Os anos foram passando, naturalmente com muitos obstáculos e sacrifícios pela frente, os quais sempre se tentaram ultrapassar não só com as iniciativas de outros administradores, com os préstimos dos já mencionados colaboradores, como também com o saber, a ajuda e o estímulo de muitos outros amigos que jamais esquecerei e a quem tanto devo. Seria cansativo enumerar todos eles, mas não poderia deixar de lhes prestar este muito sincero agradecimento. Creio que todos os envolvidos acima citados me permitem ou permitiriam que os abrace sob a designação simbólica de “GRUPO FILINTO”.

Mais recentemente e por contigências do mercado, deparei-me com a necessidade de estudar minuciosamente a compra ou não da empresa Grantax – Fornecedores de Granitos, Lda., dado o grande desafio que tal passo representava. Após consultar várias pessoas da minha confiança, das quais destaco a minha esposa Laurentina, avancei para essa aquisição em 2001.

O PRESENTE E O FUTURO

Presentemente, as 3 empresas encontram-se agregadas na RG Rogranit Grantax – Granitos, Lda., para a qual ainda se está a elaborar o seu “site” principal, mas que mais não é que a soma de muitas experiências vividas no passado perante as exigências e as novas dinâmicas do presente, de modo a enfrentar com mérito o que nos aguarda em termos de futuro.

Apesar de um grande volume de vendas todos os anos, tanto no mercado nacional como no mercado internacional, não é por motivos de grandeza que me levanto todos os dias para trabalhar, mas antes o prazer de o fazer e a oportunidade que a minha idade me confere de transmitir os meus conhecimentos e os meus princípios às gerações mais novas.

Filinto Moreira Monteiro

UMA NOVA EMPRESA

A RG Rogranit Grantax – Granitos, Lda. resulta principalmente de uma fusão recente (2014) das agora extintas R&G Rogranit Gralpe – Granitos, Lda. e Grantax - Fornecedores de Granito, Lda. por incorporação da segunda na primeira empresa.

ALGUNS DADOS DE INTERESSE RG ROGRANIT GRANTAX

Data de Constituição: 5 de Junho de 2014
Sede: Alpendorada, Marco de Canaveses.
Matosinhos: 2 escritórios (por enquanto) e 2 armazéns de apoio à actividade administrativa principal e às cargas de material a efectuar por Leixões.
Alpendorada: Escritório secundário, 2 pedreiras, fábrica de serragem e britadeira.
- Granito cinza de grão médio e granito amarelo “Alpendorada”.
Ariz: 1 pedreira
- Granito cinza de grão fino
Pedras Salgadas: 1 pedreira
- Granito de grão cinza muito claro
Roriz: 1 pedreira e 1 britadeira
- Granito cinza escuro
Satão: 1 pedreira
- Granito cinza de grão muito fino (Premium Quality)
S. Lourenço do Douro: 1 pedreira
- Granito cinza de grão fino
Vila: 1 escritório de apoio e 1 fábrica de serragem

270 colaboradores
170 000 tons/ano exportadas para o mercado Europeu
140 000 tons/ano volume vendas nacional
7 pedreiras

Porto Fluvial de Sardoura

cais de acostagem de 160 m, escritório de apoio e armazém

Possibilidade de carregamentos simultâneos até 2 navios, num ritmo que poderá ir de 350 tons / hora até às 450 tons / hora, consoante o tipo de carga e o formato do navio. Também descarregamos granitos de outras origens para transformação e acabamento nesta empresa. Tivemos também a oportunidade de inaugurar e concessionar por alguns anos o Porto Fluvial de Carneiro, Lamego, em frente à cidade da Régua. Tratou-se do primeiro navio comercial a navegar pelo Douro até estas terras bem mais interiores.

A ANTIGA ROGRANIT GRALPE

A R&G resultou de uma fusão, neste caso, entre a Gralpe, Sociedade Industrial de Granitos de Alpendorada, Lda. (05.05.1965) e a Rogranit – Sociedade de Granitos do Norte (1978), por incorporação da segunda na primeira empresa em finais de 2007.

Foram ambas fundadas pelo Sr. Filinto Moreira Monteiro, se bem que numa primeira fase com a participação de outros sócios fora da esfera familiar.

A R&G tinha em Matosinhos o seu escritório principal e um armazém de apoio às cargas a serem efetuadas a partir do Porto de Leixões. As suas pedreiras localizavam-se em Pedras Salgadas (Vila Pouca de Aguiar), Satão, Roriz e Alpendorada (Marco de Canaveses).

Destacamos Alpendorada por ter sido o berço da empresa agora cinquentenária, onde à existência física de granito cinza de grão médio (tão perto da cidade do Porto) se alia desde há séculos a arte de bem saber trabalhar o mesmo. Ali também se pode obter granito amarelo de boa qualidade.

A pedreira de Alpendorada foi iniciada pelo Regime do Dr. Oliveira Salazar para extrair as pedras maciças necessárias à construção da bela ponte de Entre-os-Rios, sobre o Rio Tâmega, obra da autoria do Engenheiro e Estadista Português Duarte Pacheco. Após a sua construção, que durou cerca de 10 anos, esta pedreira ficou inativa até ser adquirida pela Gralpe.

Também em Alpendorada se localizava a sua fábrica de serragem e acabamentos especiais, onde sempre trabalhou com o objetivo de corresponder a novas exigências de mercado e de onde saíram trabalhos verdadeiramente artísticos, por vezes ricos pelo seu “design”, por vezes admiráveis dada a sua complexidade.

Em Roriz e novamente em Alpendorada, a R&G tinha as suas britadeiras para fabrico de inertes para o mercado português de qualidade reconhecidamente acima da média.

No Rio Douro, no Lugar de Boure, Castelo de Paiva, a R&G possuía (sob regime de concessão) um excelente Porto Fluvial para efetuar carregamentos de barcos para os destinos finais das suas mercadorias ou mercadorias de qualquer outro interessado. O serviço prestado neste cais sempre foi assegurado pela sua própria organização, mas, como recomendável, devidamente supervisionado por uma outra empresa nesta atividade e há muitos anos especializada.

À data da fusão, a R&G tinha cerca de 140 colaboradores, aos quais poderemos acrescentar cerca de 50 colaboradores subcontratados, por trabalharem estes a tempo inteiro para a mesma e sempre dentro das suas instalações.

O volume de exportações rondava as 95.000 toneladas anuais e o mercado interno adquiria cerca de 125.000 toneladas. O mercado europeu era o seu principal cliente internacional, com alguma tendência de expansão para os denominados países de Leste.

Há cerca de 30 anos, também alguns empresários ligados ao mercado norte-americano da costa leste adquiriram um determinado tipo de produto, durante alguns anos de mútua cooperação.

A ANTIGA GRANTAX

Também a Grantax (empresa igualmente fundada nos anos 60) possuía uma base idêntica numa outra freguesia de Matosinhos, essencialmente constituída por escritório próprio e armazém.

No que concerne a pedreiras, a Grantax possuía 3 unidades ativas, tanto em Alpendorada (granito cinza de grão médio) como em Ariz (Marco de Canaveses) e S. Loureço do Douro (também no concelho de Marco de Canaveses). As duas últimas extraíam um granito cinza de grão fino muito apreciado.

No lugar de Vila, Favões (Marco de Canaveses), situava-se a sua fábrica de serragem, a qual partilhava o espaço disponível com transformação e acabamento de rocha ornamental por corte manual.

A compra da Grantax foi feita a uma multinacional sediada na Noruega, no ano de 2001. À data da fusão, a Grantax tinha cerca de 80 colaboradores (diretos ou subcontratados).

O volume de exportações rondava as 80.000 toneladas anuais para destinos muito semelhantes aos da R&G.

CONTACTOS

Se pretender entrar em contacto para efectuar uma denúncia ou uma reclamação por favor, .
Para outros tipos de contacto por favor utilize os contactos abaixo.

Escritório principal

Rua das Carvalhas, 1381
4460 - 710 Custóias
Matosinhos
Portugal

tel: (+351) 22 943 62 50
fax: (+351) 22 943 62 59

geral@group-filinto.pt